BLOG

A IMPORTÂNCIA das Vacinas como meio de prevenção.

As vacinas são essenciais para proteger o organismo contra doenças que ameaçam a saúde, em todas as idades. Elas estão no centro de discursões na atualidade em razão da PANDEMIA da COVID-19

A COVID-19 afeta diferentes pessoas de diferentes maneiras. A maioria das pessoas infectadas apresentará sintomas leves a moderados da doença e não precisarão ser hospitalizadas. Porém a mesma é altamente LETAL a um grupo de pessoas que no geral possuem comorbidades existentes e baixa imunidade.

Doenças altamente contagiosas e bastante comuns no passado  como a Difteria, o Tétano, a Paralisia Infantil, o Sarampo, a Caxumba e a Rubéola  são extremamente   controladas no Brasil por causa das vacinas.

Isso se justifica graças ao alto índice de campanhas de vacinação no país, são mais de 90% das crianças já vacinadas.

Mas, atualmente estes índices estão caindo em virtude dos movimentos anti vacinas.

Esses movimentos têm ganhado força devido à autonomia adquirida pela população para a prática não científica da medicina, baseada em fatos não comprovados, via redes sociais ou sites leigos.

Os movimentos anti vacinas vêm ocasionando a desconstrução progressiva da autoridade médica e têm contribuindo bastante para os extremos de negação das evidências científicas.

As vacinas são compostas por microrganismos inativados ou atenuados e por substâncias que são introduzidas no nosso organismo para estimular a reação do sistema imunológico assim que entrar em contato com um agente causador de doenças.

Vacinas do tipo atenuada

São vacinas que apresentam em sua composição organismos vivos causadores de enfermidades que passam por mutação no laboratório para que fiquem fracos.

Desse modo, esses organismos vivos conseguem manter as suas características, mas são incapazes de provocar a doença em pessoas saudáveis.

Geralmente, esse tipo de vacina não precisa ser administrada em muitas doses por ter um resultado duradouro.

Exemplos dessa vacina são as que combatem o Sarampo, Caxumba, Rubéola e Febre Amarela.

 

Vacinas do tipo inativadas

São vacinas que apresentam em sua composição partes de organismos que não estão mais vivos, como por exemplo, proteínas que são capazes de induzir a produção de anticorpos sem causar doenças.

Em alguns casos específicos, podem exigir várias doses desse tipo de vacina.

As principais vacinas do tipo inativas são: contra Hepatite A e B, Raiva, Meningite, Cólera e Febre Tifóide.

 

É altamente recomendável o uso de vacinas como agente de prevenção de doenças severas que podem causar danos irreparáveis e até a morte. Crianças e ADULTOS devem manter sua carteira de vacinação em dia como forma de prevenção.

 

×